Análise: My Hero (Arcade/Master System)

Apresente ou conheça um novo game!

Moderadores: orakio_rob, Goro's Lair, Sabat, Alexandre_Metal

Análise: My Hero (Arcade/Master System)

Mensagempor Hyper Emerson » 24 Nov 2008, 13:59

Console: Arcade/Master System
Produtora: Coreland/Sega
Lançamento: 1985 (Arcade)/1986 (Master System)
Jogadores: 1

Há alguns anos, quando eu era mais moleque do que sou hoje, e estava num Carrefour, resolvi olhar a seção de jogos para pedir pro meu pai comprar algum. O jogo mais barato que havia lá era "Gang´s Fighter", do Master System (Eu tenho o Adaptador do Mega) por uns 15 reais. Eu levei o jogo, junto com um outro, de golfe. Mal sabia eu que acabava de pegar um dos jogos mais toscos e mulambentos da história!
Estranhamente, o título na caixa é, mesmo, "Gang´s Fighter", mas no jogo é "My Hero". E ele veio sem manual.
ImagemImagem
-Enredo-
Um Cara está passeando com a namorada, chega um Punk e leva ela embora. O Cara vai atrás e enche o Punk de porrada. Daí ele tenta reformar o Punk, mas chega um Samurai de um PERÍODO TEMPORAL DIFERENTE e leva a moça embora. O Cara viaja no tempo, vai atrás e enche o Samurai de porrada. Daí ele tenta reformar o Samurai, mas chega um MACACO ASTRONAUTA de um PERÍODO TEMPORAL DIFERENTE e leva a moça embora. O Cara viaja no tempo, vai atrás e enche o MACACO ASTRONAUTA de porrada. Daí ele tenta reformar o MACACO ASTRONAUTA, mas chega um Punk de um PERÍODO TEMPORAL DIFERENTE e leva a moça embora. O Cara viaja no tempo e vai atrás...
E no Master System, não há Samurai nem Macaco, só o Punk.

-O jogo-
O jogo é um Beat´em Up, você anda e vai derrotando os manés que chegam de tudo quanto é lado da tela. O problema é que o Cara não tem nenhum tipo de HP, e você nem tem como usar continues no ARCADE. É realmente irritante, não poder andar nem meia dúzia de pixels sem ser cercado pelos inimigos. Pior é que há uma "pista de obstaculos" no meio de cada fase, e esses obstaculos são, por vezes, praticamente impossíveis de desviar. Para se defender, você tem uma voadora, um soco, e uma rasteira. Desnecessário dizer que o soco é inútil, não? E a rasteira serve para derrotar cachorros. Na Arcade, há um "Clone" que pode te ajudar, mas também acaba sendo inútil.
E no final das fases, os chefes. Única ocasião em que se há HP. No arcade, eles são tão bugados, que as voadoras não funcionam, e se você se aproximar, eles acertam você cerca de cinco vezes seguidas. A rasteira é a solução... OU NÃO. No Master, o Punk, único chefe, não é tão apelão.
São apenas 3 fases. O resto é repetição. No Master, os punks passam a incorporar os ataques dos macacos e ninjas aos seus próprios ataques. Será que sequer há um final no jogo?
Sim, sim. No cartucho, só cheguei à segunda fase. O resto foi cheats no MAME e Save States no Fusion. Haha.
ImagemImagem
-Gráficos-
No Arcade, existem mais backgrounds do que no Master, MAS, são feitos tão toscamente, que parecem ter saído do ATARI. No Master, há um fundo verde (?!) onde os backgrounds toscos deviam estar.

-Músicas-
Até que são bacaninhas.
Imagem
Enfim, um jogo que você começa a jogar, e se cansa 10 segundos depois. Daí guarda na gaveta e não tira mais de lá. O problema é que ele é muito difícil e injusto, e não há muitos atrativos para continuar jogando.

-Prós-
-A música, pelo menos, até ela ficar enjoativa, também.

-Cons-
-Hmm, quase TUDO?!!
Editado pela última vez por Hyper Emerson em 28 Nov 2008, 14:03, em um Total de 2 vezes.
Avatar do usuário
Hyper Emerson
 
Mensagens: 324
Registrado em: 05 Out 2008, 14:29
Localização: Ruínas de Hasslevania

Re: Análise: My Hero (Arcade/Master System)

Mensagempor Grandpa » 25 Nov 2008, 10:56

Eu me lembro quando saiu este Gang's Fighter / My Hero para o Master System.

Os jogos do Master System, na sua maioria, variavam de 1 a 4 Megabits. Este jogo tinha apenas 256 K e pela caixinha parecia uma versão piorada do Vigilante. Não me interessei nem em alugá-lo para experimentar. Pelo jeito fiz bem :)

Não sabia que tinha versão arcade deste videogame.
Avatar do usuário
Grandpa
 
Mensagens: 787
Registrado em: 03 Nov 2007, 21:11
Localização: Dagobah

Re: Análise: My Hero (Arcade/Master System)

Mensagempor Grose » 25 Nov 2008, 23:44

O enredo me fez rir :lol: , gosto de jogos e inclusive filmes toscos , se ele for tão "ruim" quanto você disse talvez até me agrade hiha! , agora algo que é um pecado ser ruim é a jogabilidade , isso definitivamente joga qualquer jogo para o ralo ...

Parabéns pela resenha , não são todos que conseguem "falar mal" de algo sem se exaltar , e obrigado por demonstrar esse jogo que ainda não conhecia , se ainda tenho muito que aprender com as plataformas que tive vivência imagine uma (no caso o master) que não tive , preciso descobrir muito sobre ele ainda ...
:nes: :snes: :n64: :wii: :dc1: :ps2:
Imagem
Imagem
Editing ... até aprender !
Avatar do usuário
Grose
 
Mensagens: 407
Registrado em: 27 Jul 2008, 16:48

Re: Análise: My Hero (Arcade/Master System)

Mensagempor Feijoada Polonesa » 03 Dez 2008, 10:39

Esse jogo é igual clássico ruim na sessão da tarde,sempre passa e sempre damos uma olhadinha.

Praticamente vou relatar meu histórico com esse jogo.

Minha primeira locação foi puramente eu caindo no conto do vigário.
A capa com a mão jabiando o gangster e o nome Gang's Fighter parecia ser um jogão.
Ele era para 2 jogadores e eu e minha irmã estavamos procurando algo como double Dragon.
Esse jogo tinha a pinta.

Quando o jogo começou a acontecer foi muito,muito estranho...
A começar minha irmã queria escolher a "menininha",logo em seguida ela queria o "punk" ,logo em seguida ela estava jogando com o mesmo boneco que eu.

No começo nos queriamos vencer o jogo,quando chegamos no chefe e vencemos foi uma alegria tremenda,entrou a segunda fase e ficamos na espectativa.
A fase era praticamente a mesma coisa.
O chefe idem.
Nada como uma terceira fase e mais coisas iguais.


O jogo só foi ficar "legal" quando desistimos de vencer e passamos apenas tentar a fazer maiores pontuações.

Hoje em dia eu "gosto" desse jogo só porque ele é desafiador e infinito...acho que é infinito.
Legal para pontos.


Esse jogo tem uma dica clássica: "Vida cachorro"
Chute os 2 primeiros cachorros e o 3° pule e chute ele nas costas,você ganha uma vida :o)

Tem umas coisas estranhas nele como porcos correndo pela cidade com carinhas em cima.

O Sapinho do alex kidd aparece nesse jogo.


O boneco (acho que ele tem nome até...) tem mais um potente golpe,um destruidor chute : Para cima e botão de golpe.
Na capa do jogo tem uma exaltação do personagem tremenda,só vendo.


Adorei a análise,ficou muito legal,parabeéns.
Feijoada Polonesa
 
Mensagens: 289
Registrado em: 08 Out 2007, 10:48

Re: Análise: My Hero (Arcade/Master System)

Mensagempor Hyper Emerson » 13 Jan 2009, 13:11

Eu não fazia idéia de que era possível fazer um "Up + B" no chão. O_O"
Também... O jogo veio sem manual...
É, esse golpe é muito mais útil do que o soco.
Também não sabia desse truque com os cães no fim da fase.

"A capa com a mão jabiando o gangster e o nome Gang's Fighter parecia ser um jogão."

Há. A capa também me levou a pensar que o jogo era bom. ...Maldição. >_<"

Engraçado como meu review mais visitado é o de um dos jogos que menos gosto.
Avatar do usuário
Hyper Emerson
 
Mensagens: 324
Registrado em: 05 Out 2008, 14:29
Localização: Ruínas de Hasslevania

Re: Análise: My Hero (Arcade/Master System)

Mensagempor orakio_rob » 16 Jan 2010, 10:02

Até com save states eu estava passando por maus bocados para terminar a primeira fase... mas tem uns "truques" que ajudam um pouco. Eu geralmente vou andando e distribuindo voadoras em quem vem pela frente, e me aproveitando do fato de que dá para controlar o salto para derrubar quem vem atrás no mesmo salto. Praticamente só uso voadoras.
Visitem meu blog de velharias gamísticas, o Gagá Games! Jogos velhos para gente velha!
http://www.gagagames.com.br

E meu site sobre Phantasy Star:
http://www.gazetadealgol.com.br
Avatar do usuário
orakio_rob
 
Mensagens: 271
Registrado em: 09 Set 2008, 09:51


Voltar para Análises

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante


cron